O futuro do Mercosul é tema do Ponto a Ponto deste sábado

Desde a sua criação, o Mercosul tem aprovado normas de alcance regional que criam direitos e benefícios para os cidadãos dos países participantes do acordo, facilitando aspectos práticos de seu dia a dia. Para discutir o futuro do Mercosul, o Ponto a Ponto que vai ao ar neste sábado (22), à meia-noite, na BandNewsTV, e que é apresentado pela jornalista Monica Bergamo e pelo cientista político Antonio Lavareda, receberá o coordenador do curso de Relações Internacionais da PUC, Carlos Gustavo Poggio.

O processo inicial de integração do Mercosul foi muito bem sucedido e teve a ver com o fato de que Brasil e Argentina acabaram se complementando em algumas questões. “A América do Sul é um grande exportador de commodities e os grandes consumidores são os países desenvolvidos. A América do Sul é um grande importador de manufaturados e os exportadores desses produtos são, majoritariamente, os países desenvolvidos. E isso faz que a América do Sul seja pouco integrada entre si e mais integrada, no quesito econômico, com outros países fora da região. Daí explica o porquê de a integração da América do Sul sempre teve um forte aspecto político maior que o econômico”, diz Poggio.

Segundo mostrou a pesquisa realizada pelo Latinobarómetro em 2016, 55% dos brasileiros são a favor da integração política do país com outros do Mercosul. Já 66% concordam com a integração econômica do Brasil com os demais países do bloco econômico. Outro ponto relevante é que para a população dos países da América Latina, 71% acham benéfico o uso de capital estrangeiro na economia de seu país.

Carlos Gustavo Poggio é autor do livro “Brazil, the United States, and the South American Subsystem: Regional Politics and the Absent Empire”, que foi considerado pela revista “Foreign Affairs” como um dos melhores livros de relações internacionais de 2012.

Sobre Edmar Lyra
Jornalista político, editor do Blog Edmar Lyra.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*