Coluna do blog desta quarta-feira

Armando Monteiro se consolida para disputar o governo em 2018 

Desde que entrou na vida pública para disputar um mandato de deputado federal em 1998 que o senador Armando Monteiro sonha com a possibilidade de ser governador de Pernambuco. De lá pra cá foram quatro vitórias, sendo três para deputado federal e uma para senador, e apenas uma derrota, quando disputou e perdeu o governo do estado em 2014 para Paulo Câmara.

Logo após aquela derrota, tendo liderado toda a fase de pré-campanha, Armando assumiu o ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior de Dilma Rousseff, mas assim como em 2014 na disputa pelo governo, ele foi atropelado pelos fatos que culminaram no impeachment de Dilma e a consequente planície de Armando, que teve que voltar antes do tempo ao mandato de senador.

Apesar de ter sido aliado do PT por uma década, Armando decidiu não adotar um tom beligerante em relação ao presidente Michel Temer, muito pelo contrário, se aproximou do presidente e apesar de não ter indicado cargos no governo federal, é um ator importante para o Palácio do Planalto. Além disso, Armando, que em 2016 obteve vitórias importantes em cidades como Caruaru, Jaboatão dos Guararapes, Ipojuca e Camaragibe, tem mantido uma relação extremamente cordial com os ministros Mendonça Filho, Bruno Araújo e Fernando Filho, o que leva a crer na possibilidade de ser formada, em torno de Armando, uma reedição da finada União por Pernambuco.

Armando teve a seu favor outros acontecimentos, como por exemplo o fato de não ter figurado na lista da Odebrecht na Lava-Jato e principalmente o de Paulo Câmara estar patinando no governo, com índices elevados de violência e críticas quase que diárias de aliados no tocante à condução política do governo. Inexoravelmente Armando seria beneficiado por isso, e deve chegar em 2018 firme e forte para a disputa pelo Palácio do Campo das Princesas.

Se em 2014 ele foi atropelado pela força do PSB, em 2018 suas chances de vitória são reais, pois tende a ser o ancoradouro de muitos insatisfeitos com os rumos que o Palácio do Campo das Princesas tomou ao longo desses dois anos e quatro meses de governo Paulo Câmara.

Homenagem – O governador Paulo Câmara participa, nesta quarta-feira, no Palácio do Campo das Princesas, de cerimônia comemorativa aos 50 anos de operação do voo Recife-Lisboa da TAP Portugal. Durante a solenidade, haverá a homologação de selo personalizado dos Correios, entrega de medalhas de honra para personalidades que fazem parte da história do voo, além da inauguração da placa de bronze a ser afixada no Aeroporto Internacional dos Guararapes.

Ética – O deputado federal Augusto Coutinho (SD) será um dos representantes de Pernambuco no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados. O parlamentar foi escolhido como um dos membros titulares do colegiado para o biênio 2017-2019. O conselho é formado por 21 membros titulares e 21 suplentes. Além de Augusto, o também pernambucano Kaio Maniçoba (PMDB) também integra a lista de titulares.

Suape – O deputado estadual Aluisio Lessa, presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico e Turismo da Alepe, realiza visita técnica ao Distrito Industrial e Portuário de Suape nesta quinta-feira, dia 20, às 11h. A comitiva dos deputados será recebida pelo vice-governador e Secretário de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry e pelo presidente de Suape, Marcos Baptista.

Descumprimento – O vereador Rinaldo Junior (PRB) voltou à tribuna da Casa de José Mariano para cobrar “promessa não cumprida” pela Prefeitura do Recife. Passado o prazo de 60 dias garantido pelo Secretário de Segurança Urbana, Murilo Cavalcanti, para entregar o 2º lote dos coletes balísticos da Guarda Municipal do Recife, os profissionais ainda aguardam a entrega dos equipamentos, que foi acordada em reunião no dia 10 de fevereiro.

RÁPIDAS

Balcão – De acordo com o ex-tesoureiro Alexandrino Alencar, um dos delatores da Odebrecht, a empreiteira pagou R$ 27 milhões a cinco partidos com o objetivo de oficializarem apoio a reeleição de Dilma Rousseff em 2014. PP, PDT, PRB, PCdoB e PROS teriam chegado a receber até R$ 7 milhões cada um por conta do tempo de televisão para Dilma.

Preparo – Envolvido na lista da Odebrecht, o governador de São Paulo Geraldo Alckmin afirmou que foi até bom perder para Lula a presidência da República em 2006, pois naquela época não estava tão preparado quanto agora para ocupar o cargo mais importante do país. Esse santo quer reza.

Inocente quer saber – O ex-presidente Lula conseguirá chegar em 2018 fora da prisão?

Sobre Edmar Lyra
Jornalista político, editor do Blog Edmar Lyra.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*