• image

    Coluna do blog deste sábado

    Silvio Costa deve se filiar ao PT nos próximos meses para ser candidato a senador em 2018 

    Exercendo o terceiro mandato de deputado federal, Silvio Costa se notabilizou como um dos principais defensores da presidente Dilma Rousseff, na condição de vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, por muitas vezes ele era confundido como líder do governo, tamanha a sua dedicação e empenho em defender o governo Dilma.

    Essa postura elevou Silvio Costa a um patamar significativo na política brasileira e lhe aproximou da cúpula nacional do PT, sobretudo do ex-presidente Lula. O deputado já sinalizou que não pretende tentar o quarto mandato na Câmara Federal e seu caminho será mesmo o de uma candidatura a senador no ano que vem.

    As articulações estão sendo feitas no intuito de Silvio Costa se filiar ao PT e ser um dos próceres do partido a partir de então. Como Pernambuco é um estado que respalda políticos de esquerda e sobretudo aqueles que detêm um lado independentemente das circunstâncias, a candidatura de Silvio Costa a senador pelo PT está longe de ser um sonho de verão. Evidentemente ele não entraria na condição de favorito, mas dependendo das circunstâncias, uma vez que o quadro em Pernambuco está muito turvo, Silvio poderá ser uma grata surpresa na disputa.

    Aos 60 anos de idade, tendo o deputado Silvio Costa Filho como seu herdeiro natural na disputa por uma cadeira na Câmara dos Deputados, Silvio Costa trabalha não só para ser candidato do PT como se “vender” ao eleitorado como o senador de Lula em Pernambuco. Caso alcance o mandato, uma vez que duas vagas estarão em disputa, Silvio Costa se tornaria a principal liderança de esquerda de Pernambuco e viraria um político mais robusto do que já é.

    Pela quantidade de esquerdistas que temos em Pernambuco, a sua candidatura a senador pode até não sair vitoriosa por força das circunstâncias, mas é óbvio que ele não fará feio em 2018, podendo alcançar um percentual significativo nas próximas eleições.

    Relação – Insatisfeito com a ida do deputado federal Betinho Gomes à Ipojuca, onde subiu no palanque de Célia Sales, candidata do PTB, que disputa a prefeitura contra Carlos Santana do PSDB, o ministro das Cidades Bruno Araújo tem mantido uma relação extremamente cordial com o prefeito do Cabo de Santo Agostinho Lula Cabral e em breve anunciará a chegada de investimentos do ministério para a cidade governada pelo adversário de Betinho.

    Parceria – Prefeitos de cidades vizinhas, Lula Cabral do Cabo de Santo Agostinho e Anderson Ferreira de Jaboatão dos Guararapes deverão realizar ações conjuntas pelas prefeituras em áreas fronteiriças dos municípios. Lula e Anderson possuem uma relação extremamente cordial que não é de hoje que poderá trazer ótimos frutos para os dois municípios.

    Diálogo – O senador Armando Monteiro, o ex-governador João Lyra Neto, deputado Alvaro Porto e o ministro das Cidades Bruno Araújo estiveram reunidos na quinta-feira na casa de Armando visando criar uma estratégia conjunta para a construção de uma ampla aliança que tentará defenestrar o PSB do Palácio do Campo das Princesas em 2018.

    Respaldo – O movimento grevista da PM liderado por Albérrison Carlos e Joel da Harpa há muito tempo perdeu a credibilidade perante a corporação e tem ganhado a ojeriza da sociedade, pois Albérrison e Joel têm objetivos exclusivamente eleitoreiros para 2018, quando Joel tentará a reeleição e Albérrison cogita tentar chegar à Casa Joaquim Nabuco.

    RÁPIDAS

    Péssimo gosto – O Galo da Madrugada de 2017 foi de longe o mais feio que apresentaram. Feito por Flávio Barra, o monumento mostrou o péssimo gosto da gestão do prefeito Geraldo Julio, que vive o seu pior momento em quatro anos e dois meses de gestão.

    Bom carnaval – Em razão dos festejos de carnaval, a coluna voltará apenas na quarta-feira. Desejo a todos os nossos leitores um ótimo carnaval, com muita paz e muita alegria. Até o dia 1 de março quando voltaremos ao batente.

    Inocente quer saber – Angelo Gioia será demitido somente quando não tiver mais jeito para a violência?

    Leia Mais
  • image

    Paulo Câmara amplia vagas de promoções para cabo, sargento e subtenente da PM e Bombeiros

    O governador Paulo Câmara encaminhou nesta sexta-feira (24/02) à Assembleia Legislativa Projeto de Lei Complementar que altera a composição do efetivo da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, reforçando a estratégia de valorizar a carreira militar no âmbito do Estado. Paulo ampliou em 300 as vagas de subtenente (200 em 2017 e 100 em 2018), que é o topo da carreira dos praças, que atualmente tem 182 vagas. Em 2018, serão 382 vagas de subtenentes. Isso representa um crescimento de 109,89%.

    “O Governo de Pernambuco enfatiza seu entendimento de que a observância da disciplina e o respeito à hierarquia são condições essenciais ao funcionamento regular das instituições militares, pelo que todas as providências têm sido adotadas para oferecer aos comandos militares as condições de liderança efetiva das corporações”, explicou Paulo Câmara.

    “Mais que dobramos o número de vagas de subtenentes, numa demonstração da importância que damos à nossa tropa. Com esse projeto, complementamos o trabalho de valorização dos militares, iniciado com o reajuste dos soldos, já sancionado por mim, que estabeleceu as correções para os meses de maio de 2017, abril de 2018 e dezembro de 2018, com um reajuste médio de 25%”, afirmou o governador.

    Com relação ao topo da carreira dos oficiais, que são os coronéis, o projeto de lei prevê a criação de 18 novas vagas (12 em 2017 e 6 em 2018).

    Leia Mais
  • Plenário do Senado durante sessão deliberativa ordinária.

Em pronunciamento, senador Fernando Bezerra (PSB-PE).

Foto: Moreira Mariz/Agência Senado

    Michel Temer telefona para Fernando Bezerra e comunica sanção da lei que beneficia municípios produtores de energia

    O presidente Michel Temer telefonou, no final da tarde desta quinta-feira (23/02), para o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) para informar que sancionou o projeto de lei Complementar 163/2015, que prevê medidas de compensação aos municípios geradores de energia hidrlétrica. O texto teve como origem o Projeto de Lei do Senado 525/2015, de autoria de Fernando Bezerra.

    “Esta é uma reivindicação histórica de muitas cidades brasileiras, que agora passam a contar com mais recursos, dustribuidos de uma maneira justa e eficaz. O presidente Michel Temer foi sensível ao apelo que fizemos. Tenho certeza que esta medida dará mais tranquilidade a muitos prefeitos em todo o Brasil”, afirmou o senador.

    Fica estabelecida uma uma média nacional para a divisão do Valor Adicionado Fiscal (VAF) do ICMS da geração de energia entre os municípios que possuem hidrelétricas, o que não implicará em aumento deste imposto nem de qualquer outra tarifa ao consumidor.

    O objetivo é minimizar os impactos causados aos municípios produtores de energia elétrica, que perderam receita com a queda do preço da energia, ocasionada pela Lei 12.783/2013. “Não haverá reflexos ao consumidor e é justo que as cidades que abrigam as usinas passem a receber uma parte maior do ICMS”, explica Fernando Bezerra. “É uma correção histórica”, acrescenta o líder do PSB no Senado.

    Pelas novas regras, o valor da produção da energia oriunda de usina hidrelétrica situada no município, para fins de apuração da quota-parte de ICMS da referida cidade, corresponderá à quantidade de energia produzida multiplicada pelo preço médio da energia hidráulica comprada das geradoras pelas distribuidoras, calculado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

    De acordo com a Associação Nacional dos Municípios-Sedes de Usinas Hidrelétricas (Amusuh), o Brasil possui 175 municípios-sedes de 197 hidrelétricas. Destes, 18 contabilizam prejuízos em virtude da Lei 12.783/2013. Entre eles, Petrolândia (PE), que perdeu R$ 88,3 milhões, e Canindé de São Francisco (SE), onde as perdas chegam a R$ 20 milhões.

    Leia Mais